As uvas que crescem nas vinhas nas encostas do Douro oferecem hoje em dia o famoso Vinho do Porto, um vinho fortificado de qualidade excepcional que é reconhecido mundialmente. Algumas famílias do Douro contam já com uma longa tradição de produção de Vinho do Porto, tendo vindo a dedicar-se, ao longo de várias gerações, a manter a herança e a autenticidade deste que é considerado, por muitos, como um dom da natureza.

Duzentos Anos de História
A família Marta é uma dessas famílias, cuja história remonta ao primeiro quarto do século XVIII, especificamente ao ano de 1727. Curiosamente, é esta a data do primeiro regulamento da Feitoria Inglesa do Porto, criada já no século XVII, representando um marco na história do Douro. A partir desta data, o comércio do Vinho do Porto passou a ser uma constante. Em maior ou menor escala, atravessa todas as gerações da família até ao presente.

Sendo actualmente uma das mais antigas famílias do Douro, conta já com uma longa experiência com os míticos vinhos e vinhas do Douro, combinando tradição e qualidade ao longo de seis gerações até hoje. Foi a segunda geração da família a lançar-se na decisiva aventura de comercializar as uvas produzidas nas zonas de Cambres e São João de Lobrigos, em domínios próprios. Foram ainda necessárias mais duas gerações para que Manuel Nogueira, da geração da altura, começasse a utilizar parte das uvas para produção de vinho e venda a granel a engarrafadores de vinho no Douro. Margarida de Jesus Nogueira, a mais nova de três filhos, casou com Manuel de Almeida Marta e, a partir desta união, a família começou a engarrafar e a comercializar Vinho do Porto. As gerações seguintes passaram a dedicar-se totalmente ao negócio do Vinho do Porto, sempre atentas à qualidade e distinção do produto. As actuais gerações à frente da empresa dão mais um passo decisivo ao expandir e consolidar o negócio da família internacionalmente. Desde sempre que todo o processo é desenvolvido pela família, desde o cultivo das uvas até à produção e engarrafamento, oferecendo hoje em dia uma larga seleccão de Portos.

Propriedades de Martha’s no Douro e Castas produzidas
A família Marta possui, na actualidade, propriedades nas carismática região do Baixo Corgo, cujo centro é a Régua,  e  abrange a Quinta do Fontão Velho, Quinta de São Pedro, Quinta de Nossa Sra. da Graça e Quinta da Vinha Nova.

A diversificada área destas vinhas permite a plantação de castas nobres: Touriga Nacional,
Touriga Franca, Tinta Barroca, Tinto Cão, Tinta Amarela e Tinta Roriz, Malvasia Fina, Viosinho, Donzelinho, Gouveio, Moscatel, Rabigato e Moscatel Galego.

Gamas de Vinho do Porto
A dedicação da família Marta é maioritariamente focada na produção de Tawny envelhecido, tal como é tradição nas famílias portuguesas da região do Douro. Esta larga selecção inclui variadas gamas, cujos tipos de vinhos incluem o Porto Branco, Tawny, Ruby e 10, 20, 30 e 40 anos, extendendo-se a gama até ao Moscatel. Engarrafados em garrafas modernas de design que espelham o charme do Douro e das vinhas, estes vinhos premium têem sido distinguidos em variadas competições, mais recentemente na China, em que Martha’s Decanter Porto Tanwy foi considerado o melhor vinho fortificado em 2012 pela competição de vinhos Top 100 Wines da prestigiada revista de vinhos Wine in China. Partindo da sua longa experiência e tradição, o Grupo Martha´s contempla agora o futuro para mais dois séculos de história.